ERC não dá razão as queixas apresentadas sobre sketch “Louvado sejas ó Magalhães”

Dezembro 23, 2008

A Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) defendeu hoje a liberdade de programação a propósito do sketch «Louvado sejas ó Magalhães» dos Gato Fedorento, que originou 122 queixas ao organismo por parte de telespectadores.

O conselho considera que o sketch em causa «consiste numa sátira humorística, cuja compreensão ocorre num enquadramento lúdico, pressupondo uma interpretação simbólica e não literal da mensagem, sendo que a crítica nela contida se dirige ao Governo e não a qualquer instituição da Igreja».

Para a ERC, num Estado de Direito democrático, «a religião não é um campo vedado à sátira humorística, sem prejuízo de a evocação de elementos religiosos feita naquele sketch poder perturbar ou até chocar algumas pessoas».

O conselho regulador da ERC afirma não lhe competir pronunciar-se sobre o «bom ou mau gosto dos programas», pelo que decidiu não dar provimento às participações, já que não se verifica «a existência de qualquer referência susceptível de extravasar os limites à liberdade de programação, nem tendo sido ultrapassados os limites da liberdade de expressão e de criação artística».

FONTE: Diário Digital

Veja aqui o sketch “Louvado sejas ó Magalhães”:

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: